sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Conservadores, não! Esclarecimentos à comunidade universitária


Como se sabe, com 1280 votos, nossa chapa foi consagrada vencedora nas eleições para o Diretório Central dos Estudantes Honestino Guimarães da Universidade de Brasília. Esse resultado suscitou variadas especulações por parte de diversos veículos de informação. Diante disso, a Aliança pela Liberdade vem a público prestar os seguintes esclarecimentos:

1- Vínculos com partidos políticos e outras instituições

A chapa eleita, Aliança pela Liberdade, NÃO tem nenhum(a) filiado(a) a qualquer partido político. Não recebemos dinheiro ou apoio deles ou de qualquer outra instituição. Nosso partido – como afirmado não apenas por nosso discurso, mas, principalmente, por nossos métodos – são os(as) estudantes da UnB!

2- Financiamento de campanha

Nossa campanha foi financiada com dinheiro dos membros do grupo e de outros(as) estudantes, num esforço de gastos módicos e racionais. Ou seja, não recebemos recursos de professores ou de quaisquer outros grupos que não alunos(as) da Universidade de Brasília.

3- Projetos políticos

Ao contrário do que foi insinuado por meio de alguns veículos de comunicação, os membros da chapa não têm projeto de carreira política. Qualquer insinuação nesse sentido é desinformação ou má-fé. O nosso projeto, já bastante ousado e árduo, é uma UnB segura, eficiente, de alta qualidade e, principalmente, livre!

4- Conservadorismo e rótulos

Não, a Aliança pela Liberdade, não é uma chapa conservadora. Somos estudantes de ideias livres e audazes, sem discursos moralistas ou moralizantes de qualquer ordem. Acreditamos na liberdade individual, no mérito e no respeito às diferenças de toda ordem, sejam de etnia, orientação ideológica, afetiva, nacionalidade, etc. Conservadorismo seria manter o estado de coisas, um movimento estudantil partidarizado, decadente e cada vez menos representativo. Queremos o contrário, queremos mudanças. A Universidade de Brasília quer mudanças e por isso fomos eleitos.

Ajude-nos a cultivar essa ideia!

Atenciosamente,
Aliança pela Liberdade.

18 comentários:

Deco disse...

Curti!

Anônimo disse...

não ter ninguém da chapa filiado a partido não significa que não estejam alinhados! Financiamento com o dinheiro do grupo! tá acredito! Até pq uma auditoria custa caro!O Correio Braziliense escreveu declarações de André Maia que assume suas pretensões de ingressar na carreira política! Se é má fé, então processem o Correio!! Conservadores sim!! Olhem o discurso em suas páginas!! Vocês estão ligados a grupos assumidamente conservadores!!
O seu texto anterior é ainda mais ridículo! Rejeitam que 100 pessoas de luta decidam por 33000 estudantes, mas vocês são 64 e só foram votados por 1280 desses estudantes o que equivale a menos de 4% destes estudantes! Pergunto mesmo anonimamente! Que liberdade vocês defendem??

Anônimo disse...

Conservadorismo não é manter o estados das coisas, politicamente falando.
E concordo com vocês, quando se dizem não conservadores.
Fiquei feliz com a sua vitória, e espero que vocês lutem pela segurança no campus.
Abraços,

Pedro disse...

Não concordo com o tom negativo com que tratou o conservadorismo. Mateus, você sabe o que conservadorismo quer dizer... se tiver esquecido http://www.kirkcenter.org/ ou leia alguma coisa de Edmund Burke... Fico chateado ao ver você caracterizar os integrantes da alinça como "estudantes de idéias livres e audazes, sem discursos moralistas ou moralizantes de qualquer ordem". A defesa de uma moral seria oposta a concepção livre de idéias? Você está compartilhando o pensamento largamente difundido pelos marxistas que vêem a moral como algo que oprime, que tira a liberdade do indivíduo? A escolha por seguir uma moral que a seu ver lhe parece correta por acaso tira sua liberdade? O faz menos livre? Ou até o faz mais livre ao passo que o torna mais capaz de dominar seus instintos? Enfim... não deixe subir à cabeça...

Anônimo disse...

Parabéns pela vitória. Se preparem para dias difíceis pela frente. Se valer de consolo vocês animaram muita gente boa que estava "jogando a toalha" em relação a UnB.

Boa a explicação sobre não ser conservador. Parece que existe certa dificuldade em nossa comunidade para entender que não ser socialista (ou não apoiar alguma forma de coletivismo) não implica em ser conservador. Ressaltar este ponto é sempre válido, nem que seja apenas por motivos didáticos.

Abraço e Parabéns

Roberto Ellery, ECO/UnB

Kaio disse...

Pedro, embora eu seja libertário, concordo contigo quanto à questão do conservadorismo.
Porém, quando o Mateus - ou o André, em algumas entrevistas - fala(m) em "conservador", é mais em relação ao tom pejorativo associado ao termo no Brasil ("moralista", "reacionário"...), mas não é em relação à disposição conservadora sobre a qual falam autores como Oakeshott ou Burke. Aliás, muitos liberais mantêm forte diálogo com essa defesa da moderação e da prudência como princípios da política; basta citar Hayek, autodeclarado "old-school whig". Os conservadores não defendem meramente o "conservar", mas também o "mudar", desde que feito sem radicalismos ou pretensões arrogantes e coercitivas.
Vejo muitos pontos de convergência entre liberais/libertários e os conservadores à moda britânica. A questão de não nos considerarmos uma chapa conservadora é outra: evitar um rótulo quase sempre utilizado para denegrir. (E também porque o grupo da Aliança é ideologicamente heterogêneo, tendo desde libertários até social-liberais)

Saulo disse...

Pedro, sinceramente, leia o Reflexões sobre a revolução em França (do Burke) e você verá que ele não é exatamente isso que você diz. O Burke que você defende é aquilo que os neoconservadores aprenderam com Burke (e eles não copiaram tudo daquele pensador).

Sobre o conceito, podemos até discutir academicamente o que significa conservadorismo. Mas o fato é que a maioria das pessoas já tem uma ideia concebida de conservadorismo. Portanto, nossa classificação precisa se basear no que elas entendem por conservadorismo e não pelo debate acadêmico, sob pena de sermos mal compreendidos.

Pedro Erik disse...

Caros,

Conservadorismo não é manter as coisas como elas estão!! Como dizia Chesterton: se você quer manter um poste branco, terá que pintá-lo sempre. Isto é, conservadorismo é defender princípios consagrados pela humanidade, como a honestidade, a justiça, a liberdade de pensamento, e a fé em Deus.

A Fé em Deus é um dos princípios mais consagrados pela humanidade. Não há um único exemplo de comunidade humana sem crença.

Que medo é esse de defender a moral?!!! Vocês parecem que estão reféns da esquerda.

Parabéns pala vitória. Não a estraguem.

Abraço,
Pedro Erik

Anônimo disse...

Não estragem.. concordo.. penso como Pedro.. e Saulo será que você realmente leu o Burke mesmo - se leu, leu muito mal, fazendo o que os esquerdilhos costumam fazer: uma leitura do passado, aplicando para o presente em toda a sua conjuntura.. se quiser posso disponibilizar o link do livro p que vc leia estude um pouquinho..
vai, dá uma olhada ao menos.. é gratuita a leitura!! http://socserv.mcmaster.ca/econ/ugcm/3ll3/burke/revfrance.pdf

confio tambem quando o kaio diz que estão evitando rolulos que possivelmente desmoralizem os nossos representates.. não temam estes rotulos pq daqui para o fim da gestao só vão aumentar.. ter medo de rotulos é baixo e indigno..
vcs sabem quem são.. tenha ao menos a cara de colocar-s a frente sem temer..

Meus parabénss..
e repitindo/plagiando..
não estragem!!

Augusto

Anônimo disse...

quem construiu a democracia foram os conservadores , desde Platão , Aristóteles , Sócrates , Sêneca , até John Locke e Jean-Jacques Rousseau .Inclusive os direitos e deveres que temos hoje foram construídos através do conservadorismo , isso se encaixa em toda a advocacia , como no DIREITO NATURAL e o DIREITO INDIVIDUAL , feito por conservadores . Quem construiu a democracia , os liberais ? os jacobinos ? Não , quem construiu a democracia foram os conservadores . O direito natural e individual para se manter uma liberdade justa a todos , é impor limites a todos . E o que vemos são grupos liberais tentando abaixar a idade de consentimento , legalização e descriminalização de drogas , compra e venda de órgãos humanos , são justamente os grupos liberais que atrapalham as liberdades individuais e coletivas quando fazem marcha da maconha ao lado de crianças e adolescentes .Temos que ter o bom senso para distinguir o que deve ser conservado e o que não deve .
Do outro lado existem pesquisas que mostram que liberais são mais propensos a sofrerem de transtornos mentais .

http://neuropolitics.org/defaultoct05.asp

Alguns trechos da matéria : Política Radium : O Liberal Tendência para os transtornos depressivos,Na edição do mês passado de Neuropolitics.org , discutimos a tendência mais forte para os liberais a apresentar uma grande variedade de transtornos de ansiedade. Este era político do rádio , e uma forte evidência de variações neurológicas entre liberais e conservadores, em média.A depressão é um termo genérico usado para resumir uma série de doenças psicológicas, tais como transtorno depressivo maior, distimia (depressão crônica leve), transtorno bipolar, cyclothemia (leve transtorno bipolar), Seasonal Affective Disorder (SAD), e depressão pós-parto.Em nossa pesquisa mais recente, os liberais em geral, eram 64% mais propensas a relatar depressão maior, 320% mais probabilidade de relatar o transtorno bipolar, 50% mais probabilidade de relatar depressão leve, e 113% mais probabilidade de relatar Seasonal Affective Disorder.Eles também foram mais propensos a usar uma variedade de anti-ansiedade e depressivos drogas, tais como ISRS (Inibidores Seletivos da Recaptação) – 86% a mais provável, e Anti-ansiedade drogas – 159% a mais provável. SNRIs (Norepinefrina Inibidores Seletivos da Recaptação) e Tricyclics também foram utilizados em uma taxa mais elevada, mas não em números significativos tanto para liberais ou conservadores.
no gráfico abaixo, os liberais de ambos os sexos mostram uma elevação no Transtorno Afetivo Sazonal.
Outro estudo realizado no EUA , revelou que é mais provável que um liberal seja pedófilo que um conservador .

No meu ver os únicos valores duvidosos são os liberais , alguns grupos liberais querem a legalização da pedofilia ( tom o carrol , shotacon , nambla ) .
Liberais querem compra e venda de órgãos humanos , legalização de drogas . Os únicos valores duvidosos são justamente os dos liberais .

http://www.hyscience.com/archives/2008/09/modern_liberali.php

Liberalismo , as causas psicológicas da loucura política.
” Dr. Lyle Rossiter, Jr., MD, escreveu um livro sobre a irracionalidade do liberalismo moderno sendo o produto de psicopatologia: a neurose de transferência maciça encenados em arenas políticas do mundo, com efeitos devastadores sobre as instituições da liberdade: ”

Caroline disse...

Nós não queremos a UNB ligada a partidos políticos, não queremos torná-la um mini Congresso. Não estamos interessados na futura ( ou não ) carreira política, estamos interessados no que vocês podem fazer HOJE por nós.

Eu curto, eu apóio e desejo bons ventos a vocês. Tornem claras as brigas e conquistas do DCE. Com transparência, vocês vão conseguir mais seguidores.


Muita sorte nessa jornada!

Bruno L.A.Z.E. disse...

Não estraguem botando deuses no meio...

Conservadorismo é uma palavra biunívoca (o significante se bifurca em significados distintos): podemos chamar tanto Kant como Bin Laden de conservadores. Olhando pra Kant, eu posso ser chamado de conservador, olhando pra Bin Laden, sou liberal!

O que importa é que pelo menos Matheus e Kaio são bem inteligentes, e não se afogam em discursos vazios.

Ciência Brasil disse...

Estou divulgando este post em meu blog.

Lembrando aos ultra-radicais: eu sou da direita conservadora, os meninas da Aliança não são.

avante, compatriotas!
Marcelo Hermes

ps: O jornal o campus insinuou que eu dei dinheiro para a campanha da Aliança. Isso não aconteceu. Assim como jamais estive reunido com esses alunos vitoriosos.

Sammer Siman disse...

Sabe o que tenho achado mais interessante nisso tudo? É que até agora não vi a "esquerda" entrar no mérito da proposta do DCE parlamentarista. Estão com algum medo? Seria por isso que estão postando anonimamente, pra ficar fazendo um debate de rótulos, sobre quem é mais conservador ou mais revolucionário? Qual é o medo? Seria medo de assumir que essa proposta é mais democrática do que as grandes eleições que vocês defendem a ferro e fogo, que funcionam na base de dinheiro, intrigas, mentiras e divisionismo? Claro que é um medo justificável, porque um pouquinho de debate vai tirar a máscara dos "revolucionários" que defendem no gogó diariamente a transformação na Conchinchina e na casa do chapéu mas não tem a competência e o "peito" pra transformar um mísero DCE. Nós, que sabemos o que foi e tem sido a experiência do DCE UFSJ, estamos aguardando de maneira muito ansiosa os "revolucionários" darem as caras e entrarem no mérito do DCE das bases!

Anônimo disse...

Antes de comentar, gostaria que algum dos membros da chapa deixassem mais clara qual é a idéia do "parlamentarismo" para o DCE. Pretende-se uma mudança de estatuto? Os eleitos estão dispostos a abrir mão de seu poder em detrimento do Conselho de Entidades de Base? Os Centros acadêmicos terão poder de controle sobre os cargos executivos(como, por exemplo, o poder de revogar o mandato daqueles que não estiverem cumprindo com suas tareafas)?

Enfim, já existe algo mais bem sistematizado? A UFSJ vem executando nos últimos 7 anos uma proposta que caminha nesse sentido, e muitos dos problemas apresentados pela chapa vencedora sobre a maneira como o movimento estudantil vinha sendo tocado na UnB foram extintos.

De fato, aqui na UFSJ torcemos para que a proposta seja tocada. Pode até parecer que não temos nada a ver com isso, mas o fato é que essa mudança estrutural, em nossa leitura, é condição fundamental para que possamos reunificar o movimento estudantil brasileiro na luta por uma educação de qualidade.

Att.

Daniel Gonzaga Miranda
Estudante de História da Universidade Federal de São João del Rei e membro do DCE-UFSJ

Kaio disse...

Sammer e Daniel,
Postei no blog São João del Pueblo para agradecer os comentários de vocês. http://saojoaodelpueblo-pcb.blogspot.com/2011/11/errata-sobre-as-eleicoes-do-dce-da.html
Em primeiro lugar, a nossa idéia é justamente essa: assim que o parlamentarismo for aceito (mediante mudança no Estatuto por meio de um Congresso Estudantil), nós vamos entregar a gestão para o Conselho de CAs, que votarão um novo conselho diretor para o DCE/UnB. E, assim como no parlamentarismo à moda britânica, este conselho pode ser removido a qualquer momento pelos representantes do CAs, caso sua gestão esteja sendo ineficiente.
Para maiores detalhes, vide o nosso post de 18/10: http://liberdadeunb.blogspot.com/2011/10/dce-parlamentarista-por-que-aplica-lo-e.html
Porém, de fato precisamos detalhar melhor esta proposta, inclusive para apresentarmos ela de forma mais clara para os CAs. Sendo assim, enviem-me um e-mail (kaiofelipe@gmail.com) para me explicarem como surgiu e como funciona o DCE da UFSJ, até para termos uma idéia de qual estratégia nós da Aliança poderíamos adotar para convencer os estudantes da UnB de que um DCE parlamentarista será mais representativo e eficiente.

Ítalo Candido de Oliveira disse...

Olha realmente vejo que voces estão sendo rotulados como ultra direita, conservadora sendo que na verdade estes rotulos não se aplicam.

Contudo para se explicar isso, penso que não seria difícil dizer que conservadorismo não é querer que as coisas não mudem, mas sim tem todo um conjunto de valores sobre o assunto(e que mesmo assim a chapa não representa estes valores.)

Mas da forma exposta pelo Matheus ele pegou a forma pejorativa que os esquerdistas usam do termo e apenas tentou aplicar este termo a eles.

E sim a chapa querendo ou não ganhou simpatia com um discurso que não deixa de ser moralizante:ser contra o uso do DCE para fins politicos partidarios é sim um discurso moral, se vangloriar por não ter tido apoio financeiro externo também é um discurso moralizante.
No máximo a chapa poderia dizer que não é uma chapa que apoia a moral judaico cristã.

Edson Augusto Flogner disse...

Não faço parte dessa universidade, mas estava contente em saber que pessoas que defendem a moral e os bons costumes tinham vencido o pleito. Porém, conforme suas próprias palavras, não é bem isso...que pena! Só resta lamentar que a esquerda tenha tomado de assalto quase a totalidade das mentes brasileiras, ainda que inconscientemente.

Blog da Liberdade